Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de fetiche » ESSE É O RESULTADO DE UM PRIMEIRO ANAL COM CARALHO GRANDE E GROSSO

ESSE É O RESULTADO DE UM PRIMEIRO ANAL COM CARALHO GRANDE E GROSSO

Publicado em julho 30, 2020 por Selma

Olha a situação de minha amiga, Renina, após seu primeiro ANAL. Eu avisei, mas ela queria dar a bunda a Márcio. Fiz essas fotos e filmes, colocando câmera escondida, no banheiro aqui de casa, pois já dou a bunda faz tempo e sabia que ia dar nisso. Mas tenho de explicar a todos. Nessa pandemia, meus pais estão no interior e estou sozinha em casa. Regina veio passar uns dias aqui, pois somos muito amigas. Tipo irmãs mesmo. Mas ela é virgem e eu não. Pelo menos era. E ela sempre me perguntava sobre como era transar. Pedia que eu descrevesse detalhes. Eu até estranhava tantas perguntas, mas ela parecia deliciar-se com o tema. Pois seu namorado respeita sua virgindade, mas pede muito seu cu. Já enfia o dedo nele, goza na sua boquinha. Mas ele quer o cu. Ela tem medo, pois falou do tamanho e grossura do pau dele. Tem uns 24 centímetros e mais de 5 centímetros de diâmetro. E pediu para que fosse aqui em casa, já que estamos a sós. Mas aí a responsabilidade falou mais alto. Não é brincadeira dar a bunda. Eu realmente gosto. Mas dói muito mesmo. Mas muito de verdade. Ela só recebia dedos do namorado. Ou seja, ela não tinha a menor ideia do que era dar a bunda. Mas estava querendo de todo jeito. Bom, então dei dias de lubrificar e desejei boa sorte. Márcio chega aqui e dou a desculpa de que tinha de sair. Mas antes coloco a mini câmera no banheiro, pois já sabia o que ia acontecer. Saí e ela ficou com ele em casa. E finalmente aconteceu. Minha amiga perdeu o cabaço do ânus. Para você entender essas fotos e filmagem, reproduzo agora o que ela escreveu para mim, após ter dado a bunda e Márcio ter ido embora. Roberta, amiga, vem logo para casa. Márcio já saiu. Amiga, estou com medo aqui. Quero dizer que dei a bunda, mas não foi como eu achei que seria. Passei bastante manteiga no pênis dele e no meu cu, como você falou. Passei até umas três vezes. Pensei em desistir, mas ele queria de todo jeito. Roberta, pensei que ia bater no hospital. Não sei como meu ânus pode se abrir tanto para o pau dele entrar. A cabeça era grossa demais e ficou muito dura. Eu pensei que ficaria algo mais macio, pelo que vejo nos filmes. Não. É pau mesmo. Tentamos de lado e de quatro. Só entrou quando sentei. Minha amiga, passei mal bocados aqui na sua casa. Suei frio. Como não tenho experiência, tentava sentar fazendo força para o cu se abrir. Realmente dói demais. Mas a cabeça passou e me desliguei de uma coisa. Eu estava sem apoio. A cabeça passou e sentei de uma vez, sem querer. O pau dele me varou. Quase desmaio. Pedi para esperar parada um pouco. Mas para quem mete, não tá nem aí. Ele começa a socar sentado mesmo. Deu logo dor de barriga. Que vontade de me cagar. Pedi até para sair, as ele me segurava pela cintura. Eu gemia e chorava. Dá prazer, realmente. Mas dói de uma forma indescritível. Ele me levanta e me bota de quatro aqui no sofá. Mete já de uma vez. Seu pau já estava melado de merda. Que vergonha isso. Pior foi que de quatro começo a me peidar. Me sentia humilhada. Pensei que ia ser algo natural e mais romântico, calmo e com beijos. Não. Ele spo queria mesmo socar mais forte. Eu me peidava e me caguei toda aqui na sala. Mas limpei, nem se preocupe. Ele gozou me chamando de muitos palavrões, como jamais fez. Me chamava de puta, vagabunda e muito mais. Sentia seu pau lá dentro, pulsando e espirrando esperma. Assim que ele gozou, deitou no chão. Corri desesperada para o banheiro, amiga. Eu entrei chorando. Meio que culpa. Se fiz certo ou não. Também a dor no cu era interminável. Meu cu estava todo aberto. Sentei no vaso, para colocar todo esperma para fra. Pareia que não ia acabar mais de sair. Me peidava alto e a vergonha também era grande. Com certeza ele ouvia lá de fora. Eu gemia, chorava e fazia força. Sentia muita dor no cu, como nunca senti. Ao mesmo tempo o esperma quente escorria. Estou te esperando aqui, para conversarmos mais. Pronto esse foi o relato que recebi dela pelo zap. Agora deliciem-se com essas fotos  filmes, feitos sem a coitada saber. Esse é o resultado final de uma perdida de cabaço de cu.

4448 views

Contos relacionados

Comi a amiga da minha sogra

Comi a amiga da minha sogra. É tive que comer aquele bucetao e aquele cu . Ju era uma morena de mais o menos 1,70 de altura cabelos pretos um pouquinho cheinha rsss.mas eu queria lhe arregaçar...

LER CONTO

Poder e Prazer

M. (ou melhor, o Sr. M.) é o CEO de uma famosa multinacional, um homem cheio de poderes e responsabilidades, centenas de funcionários sob seu comando o tempo todo. Ele é conhecido nos ambientes...

LER CONTO

ADORO TOMAR ÁGUA DE DENTRO DE BUNDAS.

Um grande dia a todos os amigos. Tenho um fetiche louco com bundas, tanto dessa minha esposa como de amigas que fazemos. Alguns podem até repudiar e ter nojo, mas tenho absoluta certeza que os...

LER CONTO

Presente de aniversário para esposa

Ola somos um casal jovem eu tenho 39 anos e ela 32,somos casados a 10 anos, sempre se demos muito bem na nossa vida amorosa, amo muito minha esposa, amo tudo nela,e adoro fazer amor com ela,ela é...

LER CONTO

Será que minha esposinha é uma puta?

Sou casado há 13 anos e o relacionamento sempre foi bom. Como imagino que aconteça com quase todos os casais, o sexo varia um pouco de época para época. Na verdade, eu tenho um tesão absurdo por...

LER CONTO

Enrabando meu marido

Olá a todos vocês meus queridos leitores,eu no meu conto número três,que está no meu livro,eu comento sobre como eu comi o cuzinho do meu primeiro marido,que era um cara muito safado,e desde...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • Emerson silva 02/08/2020 22:40

    Como fasso pra ver as fotos e vídeos dos contos?

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 3 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos