Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos verídicos » Empreendimento Do Prazer, Funcionário agora amante

Empreendimento Do Prazer, Funcionário agora amante

Publicado em janeiro 12, 2021 por Carlos

Olá, Me chamo Carlos tenho 30 anos 1,81 e 85KG corpo definido pois malho, e minha esposa Shika tem 27 anos 1,67 e 59kg uma bunda bem durinha por conta da academia e peitos naturais de tamanho médio.

Vocês podem acompanhar nossos contos anteriores para acompanhar nossa vida na África do Sul.

Continua depois da publicidade

Depois de uns 4 meses já morando em Joanesburgo e algumas aventuras, Shika estava me cobrando uma ocupação pois ela havia largado sua carreira para seguir a minha, pegamos uma parte de nossas economias e decidimos investir em uma loja de decoração como ela é arquiteta seria uma boa opção.

No inicio ela contratou mais dois funcionários uma moça para a recepção e um senhor com um pouco mais de idade para carregar e entregar os móveis e utensílios que eram vendidos na loja e precisava ir até os clientes.

Após dois meses a loja começou a ter um bom movimento e somente aquele senhor não era o suficiente para atender todos os pedidos, portanto decidimos contratar mais dois funcionários para a função um homem com 39 anos e um jovem com 21 anos esse jovem tem seus 1,70 de altura e uma aparência física em forma tanto a funcionária como os três homens eram negros.

Continua depois da publicidade

Conforme foi passando os dias Shika começou a me confidenciar que notava os olhares dos homens para ela mas que sempre foram muito respeitosos com ela, apenas o garoto mais novo que apesar de respeitoso sempre acabava elogiando ela, ela me confessou que gostava e ficava imaginando qual seria o tamanho do pau dele mas disse que nunca deu brecha por se tratar de ser seu funcionário. (Para quem não leu os contos anteriores Shika se tornou uma putinha de negros depois que viemos para a África).

Um dia Shika precisou ficar fazendo a contabilidade da loja e redecorando, sempre quem a ajudava era o senhor mais de idade que já trabalhava a mais tempo, porém neste dia ele não pode ficar pois havia se machucado perto do almoço e Shika deu o resto do dia de folga para ele, então no final do dia ela foi chamar um dos outros funcionários para que pudesse a ajudar, o mais jovem prontamente se ofereceu porque além do extra que ele receberia estaria ali sozinho com ela. Então o trabalho corria normalmente, ela fazendo a contabilidade e o rapaz mudando a decoração conforme ela ia instruindo, passou um tempo e a loja ficou um pouco em silencio, Shika então saiu do escritório e foi até a frente, chegando lá não tinha ninguém porém o trabalho estava todo feito conforme ela pediu, então de fundo ela ouviu uma porta bater no estoque da loja e com cuidado foi averiguar, chegando perto do banheiro ela viu que a porta estava com uma fresta aberta, ela então olha pela fresta e ve o jovem com seu pau de fora o estimulando ela então ficou extasiada com aquele pau segundo ela mole já devia beirar os 20 CM, então ela ficou ali quieta somente observando aquele jovem se masturbando e logo começou a escutar o jovem sussurrando “patroa você gosta disso, que delicia sua branquela quero te dar esse pauzão você deve adorar” logo o rapaz estava totalmente duro e então gozou um monte em sua mão e no banheiro ele começou a limpar e Shika imediatamente após aquela cena se dirigiu até a sua sala com a imagem daquele jovem se masturbando pensando nela, ela então confessou que estava molhadinha naquele momento e com desejo daquela vara dentro dela, porém tinha ainda o juízo de tomar cuidado pois se tratava de um ambiente de trabalho. Após alguns instantes o jovem aparece em sua sala e pergunta se ela precisa de mais alguma coisa e disse que já havia terminado o trabalho pedido. Ela então o dispensa naquele dia.

Após aquele dia ela começou a usar roupas um pouco mais provocantes mas nada de exagerado apenas para provocar aquele jovem, passado uns 15 dias ela novamente ia redecorar a loja e quando foi procurar voluntários o jovem novamente se dispôs a ajudar. Ela sabia que não aguentaria ver novamente aquele pau sem querer sentir. Mas mesmo assim talvez por desejo aceitou a ajuda do rapaz novamente.

Chegado próximo de fechar a loja Shika estava tomando um suco e acabou derrubando em sua roupa, então ela disse a sua secretária que ficasse ali mais um pouco que iria em casa trocar de roupa e pediu para segurar o rapaz pois iria precisar redecorar a loja novamente. Talvez pelo impulso de seus desejos ela acabou colocando uma roupa mais casual porém bem provocante, um short de tecido fino e bem curto que pouco mostrava a poupa de sua bunda e uma camiseta igualmente fina e um pouco decotada e usando um tênis de corrida. Quando estava chegando na loja ela ligou para a sua secretaria e disse que ela poderia fechar a loja e indo que ela já estava próxima, pediu a secretaria a instruir o jovem a já ir separando as caixas que eles iam mudar de lugar.

Quando ela chegou o rapaz estava carregando algumas caixa mas quando a viu parou por um momento e não desviou o olhar dela vendo a com aquela roupa provocante, ela então perguntou se estava tudo bem e ele logo volto a seguir seu caminho.

Naquele dia por conta do trabalho burocrático ser pouco e Shika estar com uma roupa bem confortável e de tênis foi ajudar na decoração com a mão na massa também, carregando coisas mais leves movendo alguns moveis leves. Ela suava já pois aquela noite estava bem quente então pediu ao rapaz que fosse buscar uma agua, quando ele retorna ela está de costas para ela arrumando uma caixa e ele então fica com aquela visão maravilhosa daquela bundinha branca apontando para ele e mostrando quase metade da sua bundinha linda, ela levanta e ajeita seu short quando nota a presença dele se vira meio sem graça e agradece pela agua. O trabalho vai terminando e o rapaz está todo suado Shika vendo isso diz que se ele quiser tirar a camisa por conta do calor que fique a vontade. Ele então ira e quem fica parada dessa vez é Shika olhando os músculos daquele homem e sua bucetinha agora fica molhada, ela então volta a si porém começa a agir provocante de proposito pois já estava excitada pensando na rola daquele jovem. Após o trabalho concluído o rapaz pede licença e vai novamente ao banheiro, Shika espera alguns instantes e vai atrás, chegando lá novamente ela o ve com o pau de fora duro batendo uma punheta, ela então não resiste e abre a porta, pergunta ao jovem o que estava ocorrendo, ele totalmente espantado e com o pau duro congela sem saber o que dizer.

Shika então fala “o que acontecer aqui hoje deve ficar somente aqui, assim você não perde seu emprego e eu não perco esse pau.” Ele engole a seco e só acena com a cabeça, ali mesmo Shika se ajoelha e pega em seu pau e começa a encarar aquela rola que devia ter uns 25cm, ela então começa a chupar e o jovem começa a soltar pequenos gemidos, ela então começa a engolir ele ferozmente, seu desejo já estava a flor da pele. Ela então se levante o puxa para o estoque e ali em frente uma mesa começa a se despir olhando nos olhos dele, ficando apenas de tênis ela o olha e diz “eu vi você outro dia já, então quer dizer que você quer comer sua patroinha” ela então se apoia na mesa e vira de costas para ele, olha por cima do ombro e diz “faz comigo agora o que você estava imaginando aquele dia”, o jovem então se ajoelha e começa a chupar sua buceta que já pingava de tanto tesão que ela tinha, Shika ali começa a gemer com aquele jovem chupando sua buceta e seu cuzinho enquanto estava apoiada na mesa, ele se levanta e ali posiciona seu pau na entrada se sua bucetinha, logo ela sente a cabeça daquela vara entrando em sua buceta e começa a gemer loucamente, ele então atola de uma vez seu pau dentro dela, ela da um grito alto de tesão que suas pernas chegam a estremecer, ele a pega pelos cabelos e diz “sabia que você era uma vadia doida por um negão” então começa a bombar freneticamente em sua buceta, seus corpos suados sobre a mesa, ele então a vira de frente e ela já totalmente entregue aquele macho não apresenta mais resistência, então a deita sobre a mesa abre suas pernas e ali de pé enfia todo seu pau nela, fica bombando ali por um bom tempo, ela gemendo como uma vadia que é e abraçando e arranhando seus braços enquanto aquele macho arrombava sua bucetinha, então ele sai e diz que queria comer seu cuzinho ela vendo aquela tora já sabia que seu cu seria arrombado todinho, então ele se deitou sobre um papelão ela se ajoelhou no no chão e começou a chupar para lubrificar seu pau, foi por cima dele posicionou aquele pau na entrada de seu cuzinho e começou a sentar lentamente até que aquela tora estivesse totalmente dentro dela, começou então a cavalgar naquela rola e aquele jovem negro ia ao delírio com sua patroinha vadia, logo ela anunciou que estava gozando no pau daquele negão, o negão também estava prestes a gozar, então ali no chão mesmo ela ficou de quatro enquanto aquele negão comia com força seu cuzinho e ali ao mesmo tempo enquanto ele esfolava seu cuzinho com seu pau, também esfolava os joelhos dela no chão, ela como uma puta não sentia nada além de prazer, pedia para que ele metesse com mais força até que ele anunciou que ia gozar, ela pede que goze dentro de seu cuzinho ele então com mais força tesão intensifica até que goza dentro de seu cuzinho e tira seu pau olhando aquele cuzinho todo arrombado com sua porra escorrendo de dentro dele, ela vai ao chão totalmente em êxtase e submissa por mesmo sendo patroa acabou ali no chão toda gozada com joelhos ralados como se fosse uma prostituta, ela então se levanta e reforça mais uma vez que ninguém deveria saber daquilo e que dali em diante sempre seria ele quem a ajudaria quando fosse mudar a decoração da loja, ela então o dispensa e se veste com toda aquela porra escorrendo dela (ela adora sair de um lugar ao outro com a porra de um negao dentro dela) então fecha a loja e entra no carro para vir embora, chega em nossa casa com um sorriso safado, joelho ralados, roupas sujas e grudentas de porra. Pergunto o que houve já sabendo da resposta ela me conta a historia, decidi ir tomar um banho mais me chama para ver o estrago que o negão fez nela, ainda posso ver um pouco de porra saindo de seu cuzinho, ajuda ela a tomar um banho e dali levo ela em meus braços para a cama e temos mais um sexo gostoso agora no conforto de nossa cama.

1743 views

Contos relacionados

Comi a ex namorada crente do meu amigo.

Comi a ex namorada crente do meu amigo. Bom não sei como começar esse conto, afinal não sou muito bom com escrita, mas o que vou retratar aqui foi uma das melhores experiências que eu já...

LER CONTO

Transei com um novinho e me arrependi

Enviado por: Raissa Ok, o primeiro parágrafo geralmente é de apresentações, então vamos lá. Meu nome fictício é Raissa [porque não sou nem doida de dar meu nome real, de resto é tudo...

LER CONTO

Traindo o noivo na festa da empresa – Kelly

"peguei meu celular e enviei uma SMS, não tínhamos watts ainda infelizmente ou felizmente, pois assim sem watts não era monitorada, SMS < TU NÃO TEM HISTÓRIAS PARA CONTAR?...TO CURIOSA; vi...

LER CONTO

A putinha da igreja

Hoje vou contar uma das histórias que aconteceram comigo. Sempre gostei de ir à igreja e sair depois do culto para confraternizar com o pessoal. Certa noite em uma dessas reuniões, um amigo se...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 3 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2021 - Contos adultos