Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de fetiche » Chupando a buceta amanhecida sem lavar, natural com sebo!!!

Chupando a buceta amanhecida sem lavar, natural com sebo!!!

Publicado em julho 28, 2019 por Cláudio Osmar

Eu estava em um dia muito exaustivo. Semana de prova, passava o dia inteiro na biblioteca e sala de estudos. No penúltimo dia de prova estava estudando como sempre das 9h da manhã até 19h. Uma colega minha ficou neste dia estudando até tarde, também, junto com o grupo de estudos e nós dois ficamos por últimos na sala. Cansados e após um dia inteiro de estudos eu pude perceber que minha colega estava um pouco inquieta. Percebi após horas de estudos que ela estava de saia e sem querer eu pude ver a cor da calcinha dela. E daí por diante não parei mais de ficar vez ou outra olhando por debaixo da saia dela.

Ela percebeu que eu olhava a calcinha dela… Foi aí que eu tive a maior sorte!!!!!! Ela estava com muita vontade também. Ela pegou o dedo enfiou na buceta e, pois na boca discretamente… Seduzindo é claro. Naquele momento em diante pude sentir o cheiro da buceta dela. Nossa!!!! Eu senti um cheiro forte e próprio de buceta. Após amanhecer e fica o dia inteiro sem lavar com certeza as partes íntimas estariam com o cheiro característico de buceta. Pronto! Desconcentrei-me todo daí por diante. Levantei, peguei minhas coisas e sai da sala e chamei-a para vir comigo até minha casa que era bem próximo da faculdade.

Quando chegamos a minha casa levei-a até meu quarto, e lá, ela me pediu uma coisa, para que eu a chupasse muito. Eu disse só se você deixar ela do jeito que está. Sem lavar!!

Ela disse: “sem problemas delícia, aproveita e limpa ela com tua boca”!

Meu pau cresceu de uma vez por todas naquele momento em diante.

Fui beijando as costas, pescoço, seios, barriga, cintura… Fui deslizando da barriga até a buceta dela, bem, mas bem lentamente. Quando cheguei à buceta pude ver que se encontrava toda melada, mais melada que o normal. E o cheiro? Nossa! O cheiro da buceta dela estava tão forte, tão natural, que eu aprendi ali mesmo no clima do momento a gostar do odor, cheiro ou feromônio como você leitor queira ou acha melhor definir, passei a gostar muito. Apaixonei-me pelo sabor, fui enfiando a língua ao redor de cada um dos lábios da vagina dela, deslizando, e sentindo o cheiro forte e natural, próprio de buceta. Tinha um pouco de sebo e um excesso de líquido resultado de um clímax de orgasmo, ou seja, ela gozou e eu estava ali no momento exato, vendo, saboreando e engolindo cada gota que estava saindo da buceta dela. Após mais de 23 minutos chupando-a na buceta revirei ela e caí de boca no rabo! Passei a língua bem em cima e dentro do cuzinho dela. Tentava abrir e enfiar a língua dentro do rabinho delicioso que ela tinha. Incrível, incrível, muito boa a sensação, muito gostoso é muito bom sentir o sabor natural e próprio de uma buceta. Passei a ter mais encontros assim com ela, e sempre da mesma forma, é claro, ela deixando mais natural ainda a buceta dela.

Dessa forma, fiquei por mais de dois meses chupando ela assim com estes detalhes. Infelizmente ela viajou e após anos se casou. Ela no sudeste e eu me mudei para Manaus e aqui, moro até os dias de hoje. Mas, o momento e o sabor estão até hoje, nos meus desejos. Amo isso, amo esse sabor e cheiro.

Eu sou Claudio Osmar e tenho 32 anos

Meu e-mail: [email protected]

5221 views

Contos relacionados

Esposa submissa

Eu já disse em outras ocasiões que nasci numa época errada. Gostaria de ter nascido no tempo que homem mandava em mulher, marido mandava na esposa, ela abaixava a cabeça, obedecia e viviam...

LER CONTO

Silvia e a vingança do judeu

Enviado por: Helga Shagger Eu e meu marido somos alemães. Traí meu marido pela primeira vez quando tinha 21 anos e somente depois de dois anos de casada. Voltemos à época da 2a, Guerra Mundial....

LER CONTO

Silvia e a vingança do judeu II

Enviado por: Helga O que vou contar agora aconteceu muito tempo atrás. Nossa família tinha se transferido para o Quenia, na Africa, assim que a segunda Guerra Mundial estourou. Éramos luteranos...

LER CONTO

Sou tarado, pervertido é viciado em pornô

Enviado por: Leonardo Olá! Me chamo Leonardo, tenho 26 anos, comecei a assistir pornô na adolescência, uns 15, 16 anos, desde então vou adquirindo fetiches e fantasias sexuais, ao longo do...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 2 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos