Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos porno » Aconteceu num domingo de Julho

Aconteceu num domingo de Julho

Publicado em setembro 14, 2019 por CooledCutie

Enviado por: Um moreno

Domingo, dia 28 de julho de 2019. São 21:30 da noite. Eu e minha namorada estamos em minha casa. Acabamos de chegar de um aniversário de criança.
Olá, sou aquele moreno baixo, magro com 21 centímetros de pau que sempre deixa o número para ter um contato com você. Tenho 21 anos, tenho namorada. Hoje vou contar algo que me aconteceu no último domingo, dia 28.

Como você já deve ter percebido, o ambiente que aconteceu o sexo, foi na minha casa, como sempre e à noite. Tínhamos acabo de chegar de um aniversário de uma filha de uma amiga nossa, e, minha namorada só iria embora no último ônibus. Sentamos no sofá da sala, ela estava sentindo muito frio, então peguei um cobertor e minha blusa de frio mais quente para poder esquentar ela, então ela ficou toda agasalhada, parecendo um pênis com fimose.
Ela jantou, e sentou no sofá do meu lado, estava passando uma matéria no fantástico sobre o ambiente, não prestei muita atenção. Minha mãe estava no outro sofá e estava exausta, então logo ela foi dormir, então eu pensei: Hora do ataque!

Encostei minha cabeça no ombro dela, então ela me fez um carinho rápido e olhei para ela e disse: Vamos para meu quarto?! Logo, ela me olhou e disse que não queria, porque ela estava sentindo muito frio! Eu, do jeito que sou, insisti um pouco, só tentei mais uma vez, e vi que não iria conseguir, então desisti. Mas, meu amigo leitor (a), eu tenho um lema meu: EU CONSIGO TUDO O QUE EU QUERO!
E acredite, realmente é dessa forma que acontece comigo.

Naquele momento, eu fiquei parado, olhando para a televisão e ainda encostado nela, então eu coloquei minha cabeça nos peitos dela (na posição que estávamos, ela estava mais alta que eu, então fiz isso), então eu comecei a fazer carinho no rosto dela, não demorou nem 10 segundos, ela começou a me beijar. Então logo eu correspondi da mesma maneira, começamos bem devagar, bem calmo (homem o nome disso é estratégia, então aprenda isso), fomos nos beijando e logo o ritmo foi aumentando, então eu, coloquei minha mão direita atrás da cabeça dela com a mão bem aberta e segurei o cabelo dela, tipo como se fosse puxar, mas não puxei, as mulheres sabem como é esse movimento. Logo desci minha mão ao peito dela, este é o “botão de prazer dela”, acredito que a maioria das mulheres tem muita sensibilidade no bico do peito, então como eu já conheço, foi ali que comecei a tocar ela. Mas lembra que ela estava com uma blusa de frio minha, pois é, essa blusa é bem grossa então eu tive que improvisar. Por fora mesmo dava para sentir o bico do peito dela, então eu comecei a mexer por ali mesmo, logo eu passei minha mão por dentro da blusa, e ela estava de vestido, então minha mão ficou entre o vestido e minha blusa.

Até aí tudo bem, então eu desci minha mão só para acariciar e buceta dela, fiz rápido, ali estava quente, pensei: Opa, estou no caminho certo!
Depois peguei a mão dela e desci até o meu pau que estava quase saindo da bermuda. Eu estava com uma bermuda pequena, sabe aquelas que quando o cara fica excitado fica bem nítido que ele está de pau duro, pois é, era essa. Quando ela segurou meu pau ela sussurrou: Huummm!

Se você já leu um dos meus contos, sabe que sou bem-dotado, e isso só deixa a minha relação melhor ainda, por que sei que isso satisfaz muito a mulher que está comigo, e até hoje não fui criticado por como eu faço o sexo, até por que eu sei bem como me comportar com a mulher que está comigo, por mais diferente que seja, é tanto das 5 namoradas que tive (só tive relação com 4) as 4 eu consegui fazer gozar, as vezes duas vezes na mesma relação. Não isso não é para me gabar, e sim um conselho, principalmente para os homens, conheçam suas companheiras, isso vai mudar a relação de vocês! Saiba do que ela gosta, como e quando. Você não é o único que tem que sentir prazer na hora do sexo! Fica com essa dica e vamos continuar.
Depois de ficarmos uns 4 minutos nos beijando eu parei de beijar ela e olhei fixamente nos olhos dela, eu conhecia aquele olhar, e fiz uma pergunta que eu já sabia a resposta, mas mesmo assim perguntei: Vamos para o meu quarto?!

Ela nem me respondeu, ela já se levantou e foi indo para meu quarto, e isso meu amigo, é conhecer a sua mulher! Fomos ao quarto, deixei até a TV ligada para disfarçar. Ela se sentou na minha cama e eu fiquei em pé na frente dela, beijei ela e ela colocou as mãos dela na minha cintura e eu amo mulher com atitude, isso para mim é demais. Ela baixou minha bermuda com muita facilidade e meu pau chega pulou de alegria (os homens entenderão essa). Então ela colocou a mão direita no meu pau e a mão esquerda na minha cintura, e ela começou a bater uma para mim, mas bem devagar, tipo só para começar, e ainda estávamos nos beijando.

Parei de beijar ela, e ela logo entendeu o que eu queria e começou a me chupar, e já fazia um tempo que a gente não fazia então eu disse: Caraca, que saudade dessa boca! Minha namorada ainda não consegue me fazer garganta profunda, infelizmente, mas eu, sadista (tipo um masoquista para quem não sabe) que sou sempre seguro a cabeça dela e forço meu pau até ela conseguir engolir ele totalmente, mas ela não aguenta, mas eu faço da mesma maneira por que eu sei que ela e eu gostamos disso!

Ela foi me chupando e eu coloquei minha mão no cabelo dela para deixar ela mais a vontade, mas ela sabe que eu não iria somente segurar, é claro que eu segurava com força e puxava o cabelo dela ou empurrava até ela engolir meu pau por completo, e eu e ela gemíamos com isso, estávamos bem sincronizados (kkkkk), ela segurava meu pau com uma mão e as bolas com outra, ou não segurava, as vezes segurava meu pau e chupava as bolas e passeava a língua por ele todo, e na minha cabeça eu pensava: Ah, e olha que estava sentindo frio!

Então, eu falei para ela que eu tinha uma camisinha guardada, perguntei se ela queria, ela disse: Claro que eu quero! Aí eu pensei: Eita porra! Ta pegando fogo bicho!
Peguei a camisinha, (proteção é essencial galera), coloquei ela, ela tirou a calcinha dela que era preta e eu não sabia, eu olhei para ela e falei: Por que você não deixou eu ver primeiro, para depois eu tirar? Você sabe que eu amo preto! E nessa sua bunda branquinha dele que ficava lindo!

Ela me olhou cara uma cara de safada, meus amigos, essa mulher estava louca, me respondeu: Melhor do que você olhar para ela é você meter em mim!
Pensei: Caraca, por essa eu não esperava! Então ela se deitou de barriga pra cima na minha cama, abriu as pernas e eu fui por cima dela, mas, antes de penetrar, beijei a boca dela, e fui descendo aos peitos, barriga e na buceta dela, mas ela fez algo, ela segurou minha cabeça, aí eu fiquei um tempinho ali mesmo, chupando ela, e ela estava gemendo bem baixinho para não acordar meus pais, ela segurava minha cama e dava para ver que ela apertava até desforrar a minha cama, eu imagino que ela devia estar gostando (kkkkkk), então eu parei e na hora que eu levantei a cabeça ela segurou minha cabeça e me beijou tão loucamente que vi que ela realmente estava bem excitada!

Paramos de nos beijar, e então eu guiei meu pau até a buceta dela, e claro quando eu coloquei ela gemeu um pouco mais alto e eu tive que colocar minha mão na boca dela (eu estava gostando demais, mas parece que ela estava amando) e quando eu coloquei minha mão na boca dela, ela continuou gemendo e chupando meus dedos, até por que eu usei eles para colocar dentro da buceta dela. Então eu comecei a meter bem devagar, e a cama estava fazendo barulho e eu não estava nem aí, minha vontade era de socar com mais força a cada metida, mas eu estava limitado pelo barulho que podia acontecer. Ela ainda estava gemendo e eu ficava cada vez mais rápido, ela fez aquele movimento de me prender entre as pernas delas, tipo, eu não podia sair nem parar, e eu já queria isso mesmo, só me motivou mais ainda. Eu fazia os movimentos de vai e vem e cada entrada do meu pau dentro dela, ela gemia cada vez mais gostoso, ela colocou a mão esquerda dela atrás da minha cabeça enquanto eu metia nela e me beijou bem safada e falou bem baixinho: Seu gostoso!

Eu nunca tinha visto ela daquela forma, ela estava extremamente excitada, dava para sentir a buceta dela me apertando as vezes, então ela percebeu que a cama estava fazendo barulho demais, e ela pediu para irmos para o chão, que assim ficaríamos mais à vontade. Então ela deitou em cima do tapete (não iria ficar no chão gelado num frio de 17°C), mas naquele momento ela já tinha até tirado a blusa de frio e ela já tinha me dito que estava com calor.
Me deitei em cima dela de novo, por que eu queria meter nela, então eu comecei os mesmos movimentos, porém, mais rápidos e agora com mais força. Ela me prendeu entre as pernas dela de novo, e falou algo que eu amei: Amor, não para, eu vou gozar!

Aquilo me deixou louco, eu continuei só que com um movimento mais longo, tirando e colocando mais meu pau, ela gemeu mais ainda e então eu senti ela gozando, ela apertou meus braços e me segurou com as pernas dela me prendendo, e eu senti e buceta dela me apertando e ficando mais escorregadia, por que eu não parei de meter mesmo sabendo que ela estava gozando. Ela tinha ficado ofegante e depois de uns 10 segundos, eu continuava metendo, e ela me olhava com a cara não de safada, parecia até que ela ia chorar, eu achei estranho no início, mas eu não parei, ainda bem que não parei, por que ela disse: Isso, não para de meter em mim seu safado! Nesse momento, eu já estava sentindo que iria gozar, mas me controlei para segurar mais um pouco por que eu estava gostando demais daquele momento.

Eu olhei para ela, e no meu pensamento era gozar na boca dela, mas eu estava de camisinha, e pensei: Vai ser dentro dela mesmo! Lembra que eu disse que estávamos sincronizados?! Pois é, ela disse: Goza dentro de mim amor!

Continuei metendo por mais uns 2 minutos e ela ainda gemia no meu ouvido então eu comecei a gozar dentro dela, e eu me senti nas nuvens. Aí você pensa, ai acabou, não! Mas bem breve, logo quando terminei de gozar fiquei mais um tempo metendo meu pau dentro dela e ela não queria que eu parasse, e eu não parei fui aumentando a velocidade de novo e indo mais forte até que ela gozou, de novo. Eu não acreditava no que estava acontecendo e foi as mesmas sensações, de novo.

Mas logo, percebemos o quanto eu e ela já estávamos ofegantes, e então eu tirei meu pau de dentro dela, tirei a camisinha, amarrei, ela se sentou na minha cama, eu ainda estava em pé e com o pau ainda duro (isso acontece comigo), ela me olhou balançando a cabeça num sinal de positivo, tipo: Caralho!

Isso estava bem nítido no rosto dela! Quando nós entramos no quarto era, 21:43, eu tinha olhado por que como eu disse no início ela tinha que ir para casa no ultimo ônibus. E quando terminamos, logo quando ela me olhou desse jeito ela olhou as horas e era 22:17, ou seja, estávamos praticamente pelados e faltava somente 3 minutos para o horário do ônibus. Ainda bem que o ônibus atrasou.
Bom meu amigo (a) leitor (a), este é mais um conto de minha autoria, sou aberto a novas amizades, e se você quiser me conhecer para termos uma conversa ou alguma coisa do tipo, estou sempre disponível no WhatsApp – +5527999114107, mas te peço que se for me mandar mensagem, por favor, não me ligue, eu nunca atendo ligações de números que não conheço.

Espero que tenha gostado do meu conto e breve teremos mais contos para seu prazer. Até a próxima!

1328 views

Contos relacionados

Cuzinho apertadinho

Saciando-nos Todos os dias eu ficava imaginando como seria minha cunhada de quatro Se tratava de uma jovem de pele branca,cabelos pretos encaracolados "casada" com meu cunhado . Estatura...

LER CONTO

Encontro casualmente gostoso

Depois de um longo tempo de namoro estava louca por experiências novas. Desde sempre meu fetiche era ficar com pessoas desconhecidas, o sexo casual me excitava. Nunca tive esse romantismo de sexo...

LER CONTO

Primeiro DP Anal da mãezinha

Enviado por: Helga Minha mãe tinha trinta e cinco anos quando se desquitou de meu pai. E eu quatorze. Isto aconteceu na metade dos anos sessenta. Eram os anos da ditadura militar e pessoas como...

LER CONTO

Putinha desde novinha com orgulho

Oi gente, meu nome é Isabela, tenho 28 anos, moro no Rio de Janeiro e hoje vou contar para vocês como eu sou putinha desde novinha . Tudo começou quando eu tinha apenas 18 anos, certo dia só...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 3 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos