website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » ACABEI TENDO DUAS FILHAS NA MINHA CAMA.

ACABEI TENDO DUAS FILHAS NA MINHA CAMA.

Publicado em maio 25, 2023 por LINARDO

Sou o Marcondes, 45 anos, divorciado, pai de duas lindas meninas. Separado a mais de 3 anos, minha rotina era passar pelo menos uma vez no mês um final de semana com minhas filhas, que sempre aguardavam ansiosas para irem pra minha casa. Também, sempre ficava na casa da minha namorada; que era viúva, dois ou três dias… Fazíamos questão de cada um ter sua casa. Mas outra coisa que me dava muito prazer era poder ficar dentro da minha casa sem me preocupar em ficar trancando porta de quarto, de banheiro, e andar pelado pela casa se tivesse vontade. Minha Ex; mãe das meninas também andava de namoro com um piloto de avião.

Como ele era francês, de férias convidou minha EX ir com ele até a França pra conhecer sua família. Acabou que fui incumbido de ficar com minhas filhas na minha casa até que ela retornasse. Lucina estava 17 anos e dois mais velha que Lúcia. Em uma semana que as duas estavam na minha casa, um dia vi a mais velha saindo do quarto indo pro banheiro trajando blusa e uma calcinha. Fiquei um pouco abismado com aquela atitude, pois Luciana era muito recatada e de pouca conversa; depois saindo do banheiro ainda de calcinha foi pro quarto da irmã. Dois dias depois foi a vez de ver a mais nova também só de camiseta e calcinha como se fosse algo bem natural.

Chamei-a lhe perguntando por que elas estavam andando de calcinha pela casa, e ela me respondeu que na casa delas sua mãe também andava de calcinha, e muitas vezes sem mais nada no corpo… Fiquei imaginando minha EX andando com suas peitolas de fora na frente de nossas filhas. Quando perguntei quando chegava alguém de fora ela disse que corriam pra se vestir; inclusive sua mãe mesmo quando era o seu namorado chegando. Disse que por mim não tinha problema, mas que era pra tomar cuidado se chegasse alguma visita. E continuaram praticamente todos os dias andando de calcinha pela casa e eu passei a admirar aqueles lindos corpos que prometiam se tornarem duas mulheres de virar a cabeça de qualquer homem.

A mais nova (Lúcia), tinha uma bucetinha que parecia um capô de fusca, com o tecido da calcinha desenhando sua valetinha e seus dois lábios vaginais bem mais volumosos que o normal. Já Luciana, tinha um traseiro um pouco grande para a idade, que parecia duas bolas de futebol de tão redondinhas suas nádegas. A noite, na sala com Luciana vendo um pouco de TV levantei e fui até o quarto de Lúcia lhe dar boa noite, pois sabia que ela tinha o costume de dormir cedo. Como sempre ela deitada de blusinha e calcinha, sentei do seu lado e fiquei olhando a transparência do tecido branco e fino. Ela vendo pra onde eu olhava, sorriu.

– Tá aparecendo alguma coisa paizinho?…

– Quase nada, não se preocupe!…

– Na sua frente não tenho vergonha nenhuma não!…

– Nem se você tivesse sem calcinha?

– Nem assim eu ia ter vergonha, hahahahaha!…

Sem conseguir me controlar levei a mão e usando dois dedos apertei seus lábios vaginais por cima da calcinha, sentindo a maciez daqueles dois morrinhos de carne. Mas logo tirei a mão me dando conta que Luciana estava logo atrás de mim vendo tudo. Ela saiu rapidamente do quarto e eu dando um beijo em Lúcia também saí e fui direto pra cozinha encontrando Luciana com cara emburrada.

– O que houve filha?…

– Você gosta mais da Lúcia do que de mim!

Falou e saiu da cozinha parecendo estar com muita raiva. Fui atrás e entrando no seu quarto a encontrei também deitada igual sua irmã. Sentei na cama do seu lado.

– Eu gosto de vocês duas do mesmo jeito!…

– Gosta nada, você é muito mais carinhoso com ela!

– É que você é bem mais crescidinha do que ela.

– Mas eu também gosto de carinho!

Lembrando que ela tinha visto colocar a mão na sua irmã, resolvi fazer o mesmo levando a mão e usando os dedos pra apertar sua xoxota por cima da calcinha. Ela sorriu.

– Ficou com ciúmes da sua irmã por causa disso?…

Ela continuou sorrindo e confirmando com a cabeça. Mas também logo tirei a mão e dando-lhe um beijo levantei com cuidado devido meu pau começava a querer ficar duro. No dia seguinte, antes de ir dormir Luciana sentou no meu colo e me dando um beijo no rosto… Fiquei sem reação pois ela não tinha esse costume. Mas ela se ajeitando sobre meu colo, talvez por sentir meu pau começando a ficar duro. Ela mesma pegou minha mão colocando entre suas pernas.

– Faz aquele carinho de novo?…

– Tá, mas vai ser só um pouquinho, ok?

Novamente levei a mão na sua calcinha e fiquei apalpando sua bucetinha por cima da calcinha.

– Pronto… Agora vai dormir, vai!…

– Faz só mais um pouquinho, faz!…

Voltei com a mão, e usando o dedo empurrei a calcinha pro lado encostando meu dedo direto na sua bucetinha. Vendo que ela abriu um enorme sorriso resolvi ficar passando o dedo fazendo-a gemer baixinho. Achando que ela fosse virgem, coloquei a ponta do dedo na entrada e resolvi penetrar até achar alguma resistência. Mas de repente estava com dedo meu dedo enfiado na bucetinha da minha filha que já gemia um pouco mais alto.

– Vai pai, vai! Uuuuiiiii! Uuuuiiiii! Mais! Maaaaiiiissss!!!!!

De repente vi minha filhinha no meu colo tendo um orgasmo. Acho que ela nem percebeu que fazendo aquilo eu estava descobrindo que ela não era mais virgem e também bem safadinha, pois ela saiu do meu colo apoiando a mão bem sobre minha piroca dura e me dando um beijo direto na minha boca.

– Boa Noite!…

Respondi de boca aberta.

– Boa Noite!…

Mais um dia, sábado, passava das dez da noite quando resolvi ir até o quarto da Lúcia pra lhe dar boa noite, e voltando pra sala já não encontrei Luciana. Achava que ela ia ficar me esperando pra querer sentar novamente no meu colo e me pedir mais carinho na sua xoxota. Fiquei na dúvida se devia ir até seu quarto com receio de acabar passando dos limites vendo aquele lindo corpo só de calcinha. Mas logo resolvi arriscar e fui encontrando-a deitada com a luz do quarto acesa. Já da porta deu pra perceber a situação dela deitada, que me vendo.

– Vem aqui pai, vem!…

Me aproximei vendo-a sem a calcinha e com a perna um pouco aberta.

– Filha, você não pode ficar assim na frente do seu pai!

– Mas eu quero pai… Vem fazer carinho, vem!…

Com o pau duríssimo dentro do meu short de pijama, não tinha nem como esconder. Me aproximei e resolvi esquecer qualquer tipo de tabu. Fazendo-a sentar na cama tirei sua blusa e deitando-a peladinha fui direto dando-lhe um beijo na boca apalpando e também chupando seus lindos peitinhos. Ela segurando minha cabeça de encontro ao seu peito.

– Deixa ver ele pai, deixa?…

Arriei meu short fazendo meu pau duro ficar reto, com Luciana logo colocando a mão e apertando-o oferecendo a boca pra eu beijar mais. Eu estava desesperado com aquela situação, mas não tinha como recuar vendo minha filha ficando de quatro com sua linda bunda virada pra mim.

– Vem pai, vem!…

Segurando com a mão, levei minha piroca e esfregando logo achei a portinha e fui empurrando.

– Oooooooh! Ooooohhhhh! Vai pai, vai! Vaaaaiiii!!!!

Socava com vontade e rápido, pois sabia que tinha que segurar e não gozar dentro da bucetinha da minha filha que rebolava como uma alucinada e berrando alto. Segurei até ela terminar de ter o seu orgasmo, tirar e gozar sobre suas costas. Ela foi correndo pro banheiro e eu fui pro meu quarto pensando no que tinha acabado de fazer com minha própria filha. Passamos a esperar Lúcia ir dormir pra Luciana ir pro meu quarto, ficar peladinha me deixando chupar seus peitinhos e beijar muito sua boquinha carnuda, até ficar quatro (ela gostava dessa posição) pra eu meter gostoso na sua bucetinha fazendo-a berrar escandalosamente até ter um orgasmo e eu tirar e gozar sobre seu corpo. Só que Lúcia um dia a noite levantando pra ir ao banheiro, acho que ouvindo os gritos da irmã vindo do meu quarto, meteu a mão na maçaneta da porta, abrindo e flagrando sua irmã de quatro e eu peladão grudado no traseiro dela. Tirei na sua buceta, e ela sem nenhum pudor na frente da irmã.

– Não para pai, não para! Tô quase, tô quase! Mete pai, mete!…

Vendo Lucia se aproximando com um sorriso no rosto demonstrando que sabia exatamente o que estava acontecendo, resolvi voltar com meu pau pra buceta de Luciana e continuar bombando enquanto ela gritava tendo um orgasmo. Só quando estava gozando sobre o corpo da Luciana é que pedi pra Lúcia voltar pro seu quarto, dizendo que eu ia lá em poucos minutos. Fui até o quarto de Lúcia, e pra minha surpresa ela estava me esperando completamente peladinha (imitando a irmã).

– Por que está pelada?…

Fui logo olhando pra sua linda bucetinha carnuda.

– Pra você brincar também comigo.

Levei a mão na sua bucetinha, e quando passava o dedo meu pau começou a ficar duro novamente.

– Só vou fazer um pouco de carinho, ok?…

– Eu deixo você colocar ele em mim também!…

Tentava resistir, mas vendo aquela bucetinha carnuda, não resisti e fui com a boca começando a passar a língua e a chupar os grandes lábios vaginais que ela tinha.

– Huuuuummmmmm, que gostoso pai! Mais! Maaaaiiiisssss!…

Muito rapidamente, Lúcia começou a tremer todo seu corpo provavelmente tendo um orgasmo. Com o pau duríssimo, tirei pra fora e acabei fazendo minha filha também ficar de quatro, e esfregando minha piroca na sua bucetinha toda babada, mirei no seu cuzinho e encostando comecei a forçar até que entrou a cabeça. Lúcia deu um gritinho, mas ela mesmo pediu pra continuar. Com todo cuidado comecei a fazer leves movimentos de vai-e-vem até conseguir enfiar tudo. Fiquei um minuto com o pau todo dentro daquele apertadinho cuzinho esperando-a acostumar com meu pau, pra voltar a movimentar até gozar muito, lotando o cuzinho da minha filha de porra. Dois dias depois estava com as duas peladinhas na minha cama, chupando as duas, metendo na bucetinha da Luciana e depois no cuzinho da Lúcia gozando feito um cavalo. Minha EX ligava pelo menos duas vezes na semana pra conversar com as filhas, e quando achava que ela ia voltar, veio me falar que ia ficar mais um mês na casa dos pais do namorado. Foi mais um mês com minhas duas filhinhas na minha cama, me fazendo o pai mais feliz do mundo. Minha Ex voltou, e passei a ter minhas filhas somente em alguns finais de semana, onde as duas logo queriam brincar de ficarmos os três pelados na cama. Um ano depois, minha Ex foi pra França levando minhas filhas, me deixando com muitas saudades das duas… Combinamos que elas passem as férias comigo.

Leia outros Contos de incesto bem excitantes abaixo:

Família B.L.I.N: A semana que minha irmã jamais vai esquecer - Cap. 1

Irresistível Incesto de Catarina - I

18771 views

Contos Eróticos relacionados

Meu tio me comeu de quatro no meu quarto

Olá minha gente, firmeza? Meu nome é Nicole, tenho 23 anos, moro em Porto Alegre e hoje vou contar todos os detalhes do dia em que meu tio me comeu de quatro na minha cama. Este meu tio não é...

LER CONTO

Papai me ensina – Capítulo 2

Depois de assistir papai arrombando a mamãe de camarote, foi a vez dela de me ensinar uma lição Depois de ver o que papai disse que faria comigo enquanto fodia a mamãe na minha frente (sem ela...

LER CONTO

Sexo com o primo em plena férias

Olá gente, me chamo Karolinny, tenho 18 anos e hoje vou contar uma história que me deixa super molhada quando lembro. É a história de quando eu fiz  sexo com o primo nas férias. Então, isso...

LER CONTO

Passando Bronzeador Na Coroa Casada

Coroa casada aproveitou que o novinho de 18 anos estava de pau duro e pediu a ele uma ajuda especial.

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Fode Minha Bucetinha Papai

Filhinha gostosa e muito saliente deseja ter o pau do papai entrando em sua pequena e doce bucetinha.

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Enteada Boa de Foda

Enteada pegou seu padrasto batendo uma punheta e resolveu mostrar a ele como sua bucetinha e mais gostosa que a da mamãe.

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Safadeza de Família

Me chamo Saulo, tenho uma filha e moramos apenas nós dois no apartamento no centro da cidade, minha filha Alice veio morar comigo depois de alguns desentendimentos com sua mãe, que vivia reclamando...

LER CONTO

Ai Papai

Certo dia acordei cedo, estava na cozinha preparando café, de repente aparece minha filha Alice. - bom dia filha. + oiiiii pai bom dia. - assim só de calcinha? + é kkkk achei que...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 4 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos