Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de putaria » A viagem que rendeu mais que fotos

A viagem que rendeu mais que fotos

Publicado em janeiro 29, 2020 por Llnz

A história abaixo se passa em 2 locais. O Primeiro é a pousada onde dormimos. Um local bem grande, com vários quartos de diversos tamanhos e com uma casa noturna com bar, música e espaço para pequenas apresentações. E a lanchonete/restaurante ao lado onde jantamos.
Eu, Paula (minha esposa) e Leticia, uma amiga nossa com qual já viajamos juntos antes e sempre tivemos uma amizade muito boa, estávamos voltando de uma pequena viagem nas férias e paramos nessa pousada no meio do caminho para dormir.
Como a pousada possuía um bar e ainda era cedo, resolvemos ir conhecer tomar alguma coisa em uma das mesas por ali, papo vai, papo vem, um casal, funcionários da casa (que vou chamar de Paty e Diego) vieram conversar conosco.
A conversa estava excelente e o papo foi esquentando, o ambiente ajudou, pois parecia que tudo ali lembrava sexo.

A noitinha resolvemos ir para o quarto, íamos dividir um quarto duplo – algo rotineiro para nós 3 que sempre viajávamos juntos – e como não queríamos terminar a conversa, convidamos o casal para nos acompanhar e terminar o papo.
Então assunto esquentou ainda mais, e nesse momento Leticia resolveu se retirar pois estava se sentindo meio deslocada no meio de dois casais falando sacanagens.
Bom, ela ficou na cama dela do outro lado do quarto de costas para a gente mexendo no celular, o que não nos impediu de continuar conversando.
La pela 1 da manhã já estávamos com fome novamente e resolvemos sair para comer alguma coisa, nos despedimos momentaneamente de Paty e Diego deixando eles no bar e fomos os 3 para um restaurante ao lado.
Em meio a “janta” comentamos entre nós como foi interessante a conversa, e então para nossa surpresa Leticia confessa que estava atenta a toda a conversa e até se masturbou escondida de nós. Nós nos olhamos bem surpresos, frente aquele comentário, – mas confesso que meu desejo era ter agarrado eles sem pensar duas vezes – conversamos mais um pouco enquanto jantávamos, sempre voltado a sexo, por ser um assunto que nunca tínhamos nos aprofundados (não entre nós três) a conversa fluiu muito bem.
Em vez de voltar para o nosso quarto decidimos parar novamente no bar (Estávamos de férias. Toda hora é boa para ir beber),
Assim que pegamos nossas primeiras bebidas Paty e Diego apareceram e imediatamente Leticia e Paula juntas, convidaram eles para se juntarem a nós. Só que dessa vez Diego trazia uma pequena bolsa, que me chamou a atenção.
Ficamos ali por uma hora aproximadamente e o convite para ir para nosso quarto foi feito novamente, dessa vez por mim.

Apenas no quarto que entendi o propósito daquela bolsa. sentamos na cama Paula, eu e Leticia enquanto eles nos davam uma verdadeira aula sobre sexo. De dentro da bolsa saiam diversos brinquedos, gel de vários sabores e benefícios, e nos mostravam – quase na prática- para que cada um servia e como usar.
Em determinado momento a Paty estava demonstrando na prática como um estimulador de clitóris agia enquanto o Diego pegava mais bebidas para todos. Neste momento minha esposa se masturbava loucamente, sedenta por sexo enquanto pegava forte no meu pau por cima da calça, apenas meu casaco sobre o colo “escondia” essa cena. Do outro lado percebo a Leticia se tocando ‘escondida’ por baixo da saia achando que não íamos perceber.
Mas, ao ver essa cena, que esperava ansiosamente a muito tempo, um tesão incontrolável tomou conta de mim e sem pensar duas vezes, a interrompo e começo eu mesmo a masturba-la incansavelmente, até vê-la ali sentada na cama em frente a uma mulher que nunca tinha visto antes totalmente tomada pelo tesão, gozando deliciosamente.
Imediatamente ao perceber o que estávamos fazendo Paula agarra Paty e assume o lugar do estimulador, e pela primeira vez vejo minha esposa chupando uma outra pessoa, chupando uma mulher.
Diego volta com as bebidas (ele não ficou 5 minutos fora) e vê sua acompanhante totalmente entregue a minha, com um ar de safado e pronto para tudo entrega as bebidas a todos e junta-se a diversão.
A partir desse momento toda a vergonha e pudor que tínhamos desapareceu. Transamos por muito tempo, até não aguentarmos mais, Paty e Diego eram incansáveis, sempre inovando e nos dando algo novo para experimentar , um brinquedo, um gel um estimulador, um ao outro.
Com o passar do tempo, as horas de sexo e a cerveja dormimos exaustos, acordei pela manhã antes das meninas, e estávamos apenas nós três no quarto, ainda nus, com dores nos músculos que a tempos não usava (principalmente para sexo). No quarto, de toda a festa da noite anterior só restava o gozo sobre o corpo e os lençóis e a lembrança.
Com certa vergonha nos levantamos, arrumamos tudo e entramos no carro de volta para casa. Em nenhum momento vimos o casal ou ouvimos falar deles.

É meus amigos. Este foi o sonho que tive esta noite. O sonho mais nítido e completo que tive a tempos cada detalhe, cada sensação, cada toque ficou na memória e foi refletida em uma maravilhosa ereção logo pela manhã.
A nossa amiga, mesmo morando longe agora, ainda temos contato e viajamos sim às vezes. Espero ansioso que este tenha sido apenas um vislumbre do futuro. E possa sentir tudo isso na pele.

9374 views

Contos relacionados

A amante da academia

Enviado por: Pedro Olá ! esse é meu primeiro conto por aqui, se for bem aceito, pretendo contar outros, deixa eu contar a história de uma mulher que estou com ela como minha amante atualmente,...

LER CONTO

Dei pro amigo do meu marido que queria ser corno

Sou Paula, morena de coxas grossas, seios médios e duros, tenho a buceta bem apertada, quer dizer, tinha. Sou casada com Jeferson, somos de São Paulo. Enfim. Vou contar para vocês como foi o dia em...

LER CONTO

Fudendo no cinema

Cinema da tarde. Certa noite em meio ao tédio e sou honesta a falar: a muito tempo sem uma boa transa, me vi buscando companhia no bate papo. Nunca havia saído com ninguém deste tipo de site,...

LER CONTO

A bela moça e o coroa baixinho

Enviado por: Bruna Branca de Neve Pelo espelho me vejo sentada na cama daquele senhor. Eu só de calcinha (minúscula), tênis e meia ¾, cabelos soltos, pele branquinha e lisinha, toda gostosa com...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 1 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos