website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos picantes » A NINFETA DO 5o ANDAR

A NINFETA DO 5o ANDAR

Publicado em dezembro 17, 2022 por Ademir

A NINFETA DO QUINTO ANDAR

Eu me chamo Alberto, tenho 52 anos e ou professor de educação física , Tenho o corpo malhado e queimado de sol, gosto de cuidar da saúde, e devido a profissão, tenho um corpo atlético apesar da minha idade já um pouco avançada; Moro só em um bom apartamento em Osasco, nunca me casei e sempre tive muitas namoradas e ficantes, atualmente estou só, não estou em em boa fase, sinto que a idade está chegando trazendo os desconfortos de sempre, não sei se devido a idade ou se é fase mesmo, mais faz tempo que não consigo pegar ninguém, estou numa seca só, já a mais de seis meses rrsrsr, fico muito preocupado com isso e as vezes me pergunto, será que estou tão velho e caído assim e por isso está tão difícil arrumar umas gatas?, talvez seja hora de sossegar e arrumar alguém para casar em um relacionamento sério, acho que meu tempo de conquistador já passou, e estou começando a repensar meu estilo de vida.

Aliás, ultimamente, minha vida se resume em ir de casa para o trabalho e vice versa; chego cansado e não tenho mais aquele pique de antigamente, de sair a noite para os bares e baladas da vida, isso está me deixando muito deprimido, a rotina está acabando comigo; isso ia assim até que em uma tarde de sexta-feira, as coisas iam começar a mudar…

Eu estava chegando de mais um dia estafante de trabalho, trabalho em uma academia famosa no centro de Osasco, cheia de gente rica e chata, são umas 8 a 10 horas por dia de trabalho, eu estava esgotado, a semana tinha acabado e eu me preparava para mais um fim de semana monótono , vendo TV e comendo pipoca, e o que é pior, sozinho! Meu relógio marcava exatamente seis horas da tarde quando peguei o elevador de serviço do prédio onde moro, a porta já ia se fechando quando ouço uma voz doce e delicada gritar, por favor segura o elevador para mim; Imediatamente travei a porta do elevador com o pé e adentrou correndo, uma ninfeta tão linda que eu na hora babei, morena, cabelos longos e pretos, magra mas um corpo extremamente delicioso, bem delineado, seios pequenos mas pontudos, dava pra ver os bicos duros espetando a blusa leve que usava, uma bundinha redonda e empinada, aparentava ter no máximo 18 anos, mascando chiclete, toda sorridente, me agradeceu, “Obrigada, tio”, tio?, voltei para minha realidade, definitivamente eu estava ficando velho, me chamou de tio, odeio isso, desviei o olhar do delicioso corpo, ela certamente não era para meu bico, ela apertou o botão do quinto andar e eu do 10, e cada um seguiu para seu apartamento, balancei a cabeça para tirar a delicinha do pensamento, mas estava difícil, a menina era demais, ficou ali na minha mente me deixando excitado rsrsrs.

No dia seguinte, sábado, um calor insuportável, eu sem nada para fazer, resolvi dar um mergulho na piscina do condomínio para refrescar, meu intuito era me refrescar e me distrair um pouco, ficar trancado naquele apartamento sozinho ia me levar a depressão; Tomei um café reforçado, coloquei minha sunga e desci para a piscina, ainda era bem cedo, por volta das 08:30 da manha e a piscina estava vazia, me estiquei em uma cadeira e relaxei me bronzeando ao sol, não demorou muito para a vizinhança começou a chegar em peso, sábado de sol, era normal aquilo ficar lotado, crianças gritando e pulando na água espirrando água para todos os lados, eu não tenho paciência para isso e já estava pronto para voltar para casa quando vejo a tal ninfeta novinha do quinto andar chegar! É lógico que eu resolvi ficar mais um pouco e protegido pelos óculos escuros, fiquei observando cada movimento dela, nossa, era deliciosa demais, além do corpão, vi seus lábios rosados e carnudos pedindo beijos, usava uma canga fina e leve que de cor branca, transparente que mostrava mais do que escondia seu maravilhoso corpo medido em um biquíni fio dental que mal cobria a boceta gordinha e entrava entre suas nádegas carnudas e morenas, que bunda redondinha, a menina era demais.

Passou por mim sem me reconhecer e caminhou até o chuveiro, tirou a saída de praia revelando aquela delicia de corpo metido em um biquíni rosa minúsculo, um piercing no umbigo, entrou sob a ducha com um gritinho e molhou o maravilhoso corpo, ai deu pra ver perfeitamente a rachinha da sua bocetinha que marcou ainda mais quando ele tomou a ducha, eu observei cada detalhe, antes dela dar um mergulho gracioso na piscina.
Que loucura! Eu com meus mais de 50 anos de olho em uma garotinha que tinha idade para ser minha neta! Lamentável, mas continuei admirando aquela gostosinha que nadava de um lado para outro da piscina, e eu ainda escondido pelos meus óculos escuros, acompanhava cada movimento do gracioso corpo! O calor estava infernal e eu resolvi cair na água para refrescar e quem sabe não aparecia uma oportunidade de me aproximar dela.

Cai na água, nadei um pouco e depois fiquei encostado na borda da piscina, quando ela chegou nadando e se apoiou na borda bem do meu lado, ai me reconheceu e me cumprimentou, olá disse, tudo bem, devolvi o cumprimento e comentei que ela nadava muito bem, ela deu um sorriso e comentou “Aiii, tio, obrigada , mas eu só engano um pouco rsrsr, ai continuei tentando impressionar a novinha, “Não, eu sou educador físico e percebi que você tem um estilo muito bom, nada com elegância e perfeitamente, só necessita de um treinamento para apurar isso, saímos da piscina e nos sentamos sob um guardo sol e continuamos um papo divertido, nós apresentamos, ai que fui saber seu nome Katia, e sua idade, 20 aninhos recém completados! Ela parecia ter bem menos idade, aparência de 16 anos rsrsr, mas ai fiquei mais tranquilo pois com 20 anos eu não estaria me tornando um criminoso se rolasse algo entre nós.

Durante nossa conversa, eu não conseguia tirar os meus olhos do maravilhoso pacote que se formava entre suas coxas divinas, dava pra ver perfeitamente o desenho da sua boceta pequenina! Também não pude deixar de notar que tinha uma boca deliciosa, carnuda e ela fazia questão de ficar mordendo os lábios e passando a língua como se estivesse ressecada do sol, aquilo me provocava muito, eu estava ereto e tentava esconder o volume da minha sunga com os braços rsrsr; Conversamos bastante e prometi ensinar ä ela alguns truques para melhorar sua performance na natação, viramos bons amigos, mas naquele dia não passou disso e um beijo de despedida na face.

Ficamos nisso somente até a semana seguinte no fim de semana, novamente nos vimos na piscina e continuamos só com os papos muito agradáveis, eu tentava manter o ritmo dela e me inteirar dos assuntos que ela gostava e assim foi passando o tempo; depois de mais de um mês, eu estava em casa em um sábado quando tocou a campainha, e para minha surpresa, era ela, linda como sempre! Vestia a parte de cima de um biquíni rosa que deixava seu umbigo á mostra, um shortinho branco bem curto e sandálias havaianas, estava toda alegre e me convidou para ir a piscina e entrou em meu apto enquanto eu terminava de tomar café, ofereci mas não quis nada, ficamos conversando, eu ali meio paralisado com seu jeitinho de menina sapeca e seu jeito simples conversando comigo, ficamos batendo papo por mais de trinta minutos, eu meio enferrujado em tratar com mulheres em situações mais íntimas, não sabia o que fazer para entrar em uma conversa mais direta, tinha medo de ser inconveniente e de assustar ela, ai ela disse, mas que saco!

Não consegui prender direito a parte de cima do meu biquíni, eu não sabia o que dizer, estava afogueado e sem reação, depois de alguns segundos de silêncio, ela novamente comentou sobre o problema do sutiã do biquíni , ai eu meio sem graça e excitante me ofereci para dar uma olhada e tentar resolver, ela agradeceu e se virou de costas para mim, percebi que o fecho da roupa estava tudo certo, não havia nada com o fecho e isso caiu como uma bomba em minha cabeça, ai pensei, o que será que essa garota tá querendo, fiquei sem ação por um momento, ai pensei que aquela seria minha grande chance de tentar algo com ela, abri e fechei o fecho e fiz uma carícia em suas costas.

A garota soltou um gemido baixinho não sei se de prazer ou o que, foi a minha deixa, me encostei nela e a abracei por trás, estava meio assustado mas ela não tentou escapar e nada disse, então beijei seu pescoço e ela gemeu baixinho, eu não estava entendo nada mas estava gostando, encostei meu pau duro em sua bunda e me esfreguei devagar, continuei a morder de leve seu pescoço todo arrepiado, mas ela sentiu minha ereção e tentou se livrar dizendo, Ai meu deus! Preciso ir embora! Mas eu continuei a segurá-la, apertei mais seu delicioso corpo, continuei a morder seu pescoço e a alisar seu corpo, aquele cheiro de menina me inebriava, eu estava super excitado, com a respiração ofegante, ela também respirava com alguma dificuldade, apoiou as mãos na mesa arrebitando ainda mais a deliciosa bundinha e eu por trás comecei a explorar seu corpo, alisei sua barriga, minha mão deslizou por seu short, ela se arrepiou toda e gemeu de novo, dizendo que tinha de ir embora, e tentava escapar do meu abraço mas sem fazer muito esforço, ela estava se entregando, sentia sua bundinha esfregando meu pau duro que nessas alturas estava até doendo de tão duro, soltei o sutiã do seu biquíni, ela ficou com os peitinhos durinhos de fora que imediatamente segurei com as duas mãos, levei as mãos para baixo e abaixei seu shortinho e apareceu um biquíni fio dental bem atolado no rego das suas nádegas.

Acariciei a pele toda arrepiada da sua maravilhosa bunda, ela nada dizia, só gemia baixinho, ai sim a virei para mim e comecei a beijar seus lábios macios, ele gemia entreabrindo a boquinha, ai enfiei minha língua e suguei sua boca divina, eu não acreditava que depois de tanto tempo tentando pegar mulher, ali estava eu aos beijos com uma ninfeta extremamente linda e deliciosa de 18 aninhos, sentei ela no sofá sem tirar a língua da sua boca e amassei seus seios durinhos, abocanhei os bicos durinhos e mamei devagar escutando seus gemidos, ho por favor ela disse, vamos parar, eu não posso fazer isso, pare por favor, mas eu continuei a mamar enchendo minha boca com seus peitinhos do tamanho de uma maçã lindos demais, me levantei e rapidamente retirei minhas roupas antes dela sair do torpor do momento, ficando peladão com o pinto doendo de tão duro e babando muito e novamente voltei as suas tetas, empurrei seu biquíni para baixo e fui descendo minha boca pelo seu corpo todo arrepiado, lambi seu umbigo, e desci para as coxas que mordi e lambi, abri suas coxas e vislumbrei a sua bocetinha pequena e totalmente depilada, lisinha, linda demais, beijei aquela delicia, lambi seu grelinho durinho ouvindo seus gemidos, e enchi minha boca com aquelas carnes macias e quentes, suguei devagar, ela apertou minha cabeça com suas coxas e gemeu alto em um orgasmo arrasador, suguei seus sucos doce, fazendo ela gozar mais uma vez antes de tirar a língua da sua deliciosa boceta, tirei minha língua da deliciosa  e jovem buceta e olhei para seu rosto mimoso, com os olhos fechados, gemendo muito, beijei sua boca doce novamente e ela se agarrou a mim desesperada de tesão.

Veio para cima de mim, eu estranhei aquela ferocidade, a menina parecia uma fera, sentias sua boca macia mordendo meu pescoço, foi descendo pelo meu peito, eu sofria de pura tesão sentindo a boquinha daquela menina tão novinha se preparando para chupar meu pau, senti sua língua lambendo a cabeça do meu cacete e quase gozei naquele momento mas me contive, ela encheu a boquinha com a cabeça do meu cacete e mamou como uma profissional, nossa que delicia, eu olhava aquele rostinho lindo da ninfeta com a boca deformada pelo volume do meu cacete, nossa era demais, ela sugava desvairada, ai eu disse a ela que não estava aguentando, que se ela continuasse eu ia gozar em sua boca, ela continuou mamando gostoso e eu não aguentei mais e gozei, um gozo longo e maravilhoso em sua boquinha, ela sugava e engolia meu esperma como se fosse um licor, nossa gozei um monte e ela não perdeu uma gota, ficou com a boca no me cacete até eu terminar o gozo, ai tirou a boca do meu pinto e deitou-se sobre mim me oferendo a deliciosa boca, agora com o gosto do meu esperma.

Suguei sua boquinha linda e senti ela se ajeitar sobre meu cacete duro, encostou a boquinha da pequena boceta na cabeça do meu pau e foi descendo com aquela feição de prazer, gemendo e baixando até todo meu cacete estar todo dentro dela, era demais, começou a se movimentar sobre mim em meu cacete e gemeu tendo orgasmos seguidos, tremia e gemia alto durante os orgasmo e eu de novo esporrei, enchi sua boceta com meu esperma denso e abundante, ela gemia e rebolava enquanto eu gozava, depois do nosso gozo, ela descansou sobre mim respirando com dificuldades, ficamos assim descansando por longo tempo, meu pau amoleceu e escapou da sua boceta, eu sentia meu próprio esperma escorrendo da sua boceta melando minhas pernas, era delicioso esse contato, sentia os bicos dos seus seios durinhos cutucando meu peito, era demais, ai ela saiu de cima de mim, estava suada e cansada, pediu para usar o banheiro e pegando suas roupas se fechou no banheiro saindo depois de 15 minutos, já vestida.

Eu também já havia me vestido, ela estava toda envergonhada sem conseguir me olhar nos olhos, disse que aquilo não podia ter acontecido, disse que tinha namorado e não entendia como aquilo foi tão longe, eu me aproximei e me desculpei com ela por não ter resistido, mas você é tão linda e estava tão frágil, eu deveria ter me controlado, desculpe disse novamente, ela disse que a culpa era dos dois, ela também tinha a sua parcela de culpa, me pediu para ser gentil e nunca mais procurá-la e nem comentar aquilo com ninguém, eu prometi que jamais comentaria aquilo mas gostaria de continuar a vê-la, ela se negou e voltou a falar do namorado do qual gostava muito, ai se dirigiu para a porta e saiu com um boa noite, saiu da minha vida assim tão rápido como entrou, as vezes a gente se cruza no condomínio mas ela sempre me evita, incrível, eu passei muito tempo para entender como uma garota como aquela cedeu assim tão fácil para mim, enfim achei melhor esquecer o caso mas seria difícil esquecer aquela maravilhosa trepada que nunca mais aconteceu, que pena…

Veja outros contos de Contos eróticos picantes e bem gostosos logo abaixo:

o passageiro da cabine 57 parte 1

INJEÇÃO NO BUM BUM

10252 views

Contos Eróticos relacionados

Gaby – Minha doce e deliciosa Gabyzinha

- - - Gaby – Minha doce e deliciosa Gabyzinha. - - - Introdução - - Gaby – 19 aninhos de puro tesão. ... Oi gente, meu nome é Gabriela, mais todos me chamam de Gaby, tenho 18 anos, sou...

LER CONTO

Trepando com a cunhada tesuda

- . . . - Tema – Uma Aventura Divertida. ... Trepando com a cunhada tesuda - - . . . - Meu nome é Joel Alexandre (nome fictício) tenho 41 anos, casado e tenho uma cunhada superdivertida. Meia...

LER CONTO

Questão de Oportunidade -Parte 03

Nos tempos em que eu ainda frequentava redes sociais, em especial o Facebook, conquistei muitos amigos e também amigas; dentre elas destacou-se uma especial que chamarei de Iracema; residindo nos...

LER CONTO

MINHA SOBRINHA – MINHA ‘PUTINHA’ – MINHA SECRETÁRIA MINHA AMANTE – 2ª PARTE

- . . . – TEMA - MINHA SOBRINHA – MINHA ‘PUTINHA’ – MINHA SECRETÁRIA MINHA AMANTE. - - - 2ª Parte - - - Personagens – Luiza ( Sobrinha) – Antonio Carlos (Tio) e Camila (Tia) - . . ....

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 3 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos