website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos picantes » A NINFETA BRANQUINHA E O NEGÃO DOTADO

A NINFETA BRANQUINHA E O NEGÃO DOTADO

Publicado em janeiro 13, 2023 por Ademir

A NINFETA BRANQUINHA E O NEGÃO DOTADO

Olá, meu nome é Marisa, atualmente tenho 22 anos, sou branquinha como leite e tenho um corpinho de menina, peitos durinhos como laranjas, bundinha arrebitada e redonda, coxas grossas, cabelos longos e ondulados, sou uma ninfeta bonita e gostosinha; Minha família é bem humilde, moramos em um sobrado de madeira no interior se Santa Catarina, a história que vou contar aconteceu a poucos anos, acontece que sempre gostei de homens mais velhos pois os garotos da escola são muito vazios e inexperientes e quando eu tinha meus 18 anos, veio morar em minha cidade um senhor negro, de uns 55 anos de idade, Sr Nestor, engenheiro, veio trabalhar por um certo período em minha cidade em uma construtora civil que estava construindo uma ponte sobre o rio que cortava a cidade; Seu Nestor era um negro grande e bonito e não aparentava a idade, muito simpático e cortes; Logo que chegou na cidade, ele procurou uma pessoa para cuidar do seu alojamento, fazer o serviço de limpeza e tudo o mais, ai minha prima que estava desempregada foi indicada por um colega que trabalhava lá e após a entrevista ficou com a vaga, minha prima Carol tinha 20 anos na época e logo começou a trabalhar na casa dele. Certa manha, enquanto seu Nestor trabalhava, fui com minha prima para conhecer o ambiente. Seu alojamento era bem arrumadinho, todo mobiliado com ar condicionado e todas as comodidades da vida moderna.

Em um sábado, minha prima não trabalha nos sábados e sem ela saber peguei a chave do alojamento do seu Nestor para utilizar o seu computador pois em minha casa não tinha internet, passei pela portaria informando que ia fazer a limpeza e entrei no alojamento dele, liguei o computador e comecei a navegar, estava atenta a navegação quando ouvi a descarga do banheiro, me assustei achei que seu Nestor não estava em casa, rapidamente desliguei o computador e sorrateiramente me levantei para fugir dali, quando passei em frente a porta do quarto, por uma fresta o que vi me deixou de pernas bambas!!!Seu Nestor estava deitado na cama completamente pelado, com o pinto duro batendo uma punheta, seu cacete duro e preto era assustador, parecia o cabo de um martelo, nunca tinha visto um pinto tão grande e como ele estava muito ocupado com a punheta não percebeu minha presença, fiquei olhando fascinada aquela punheta, a cabeça rombuda e vermelha escura era enorme, fiquei paralisada vendo aquele negão, coroa pintudo punhetando o enorme cacete até gozar, ele gemeu e seu cacete espirrou golfadas de porra para o ar que caiam em sua barriga, foram uns 10 jatos de esperma, nossa como tinha porra aquele homem, fiquei olhando chocada até o final, ai sai devagar sem fazer barulho para fora do alojamento, estava afogueada e com a boceta úmida de ver aquele macho bater punheta e gozar tanto. Nossa não conseguia tirar aquela imagem tão erótica da cabeça e a semana toda fiquei relembrando do ocorrido, inclusive me masturbei diversas vezes lembrando do gozo farto do seu Nestor

No sábado seguinte, muito atrevida, resolvi ir lá novamente, inventaria uma desculpa qualquer que minha prima achava que tinha esquecido o celular e me pediu para buscar pois estava estudando, coloquei uma sainha bem curta deixando minhas coxas de fora, uma blusinha apertada que realçavam meus seios com os mamilos bem duros e para completar vesti uma calcinha fio dental enterrada entre as nádegas e que mal cobria minha bucetinha deixando os grandes lábios de fora rsrsr, estava uma verdadeira putinha, eu estava cheia de tesão só de lembrar da punheta dele, mas não pretendia ir tão longe como acabei indo, pois tenho namorado , só estava curiosa e queria conversar um pouco com o sr Nestor e talvez bater uma punheta pra ele rrsrsr

Bati na porta do alojamento e o tal senhor me atendeu, vestido em uma bermuda bem a vontade, meio sem jeito e vermelha como um pimentão expliquei a ele sobre o celular da minha prima, respondeu que não encontrou nenhum celular mas que eu podia olhar a vontade; Percebi que ele estava de olho nos meus peitinhos de ninfeta e nas minhas coxas grossas que estavam bem a vista, vi também que estava excitado pelo volume do sua bermuda, percebi também que eu estava brincando com fogo, ele me deu passagem e entrei no alojamento, fingi estar procurando o celular e me abaixava mostrando a ele minha calcinha atolada no cuzinho, perguntou se eu não queria procurar no quarto, e entrou comigo, deitou~se na cama ligando a TV, de olho em minha bunda que mostrei diversas vezes, e claro que não encontrei nada e agradecendo já ia saindo quando ele perguntou se eu não queria ver um pouco de TV com ele, percebi que a frente da sua bermuda estava alta devido a ereção e timidamente me deitei ao seu lado na cama sabendo o que iria acabar acontecendo, eu estava envergonhada e muito assustada, mas a curiosidade e a tesão eram mais fortes, ele sorriu achando graça do meu jeito, deitada na cama toda assustada , minha sainha subiu ainda mais quase mostrando a calcinha, ele se virou para mim e não perdeu mais tempo, colocou a mão em minhas coxas e começou a alisar, eu não disse nada, minha pele estava arrepiada com suas caricias, ele se abaixou e começou a lamber minhas coxas, eu me encolhia toda de tesão e um pouco de medo, puxou minha calcinha para o lado e senti sua língua atrevida, lambendo minha boceta , nossa que delicia aquilo, não demorou nem 5 m minutos e tive um orgasmo delicioso, ele tirou a língua da minha boceta e subindo pelo meu corpo, procurou minha boca e senti sua língua invadir minha boca exigente enquanto amassava meus seios, puxou minha blusa para cima retirando pela cabeça me deixando nua da cintura para cima e caiu de boca nos meus peitinhos.

Mamava gostosamente mordiscando os bicos das minhas tetas, novamente desceu o corpo e puxou minha saia para baixo me deixando só de calcinhas que logo foi retirada também, admirando meu corpo, desnudou-se também, não havíamos trocado uma palavra sequer, eu estava totalmente nua na cama do seu Nestor, e apesar de assustada me virei para ele e segurei o enorme cacete preto, ele pulsava em minha mão, adorei sentir a rigidez daquele cacete enorme, tão grosso e longo, punhetei ele devagar escutando seu gemidos, e resolvi me atrever mais, deslizei para baixo, admirando aquele falo preto enorme, lambi a cabeça devagar ele gemeu mais alto ai coloquei na boca aquela cabeça enorme que sequer cabia na minha boca, suguei devagar engoli o que pude mas era tão grande que consegui colocar somente a metade, ele gemia como animal ferido com minha boca sugando seu enorme pinto, lambendo seu saco e de repente gozou, uma quantidade enorme de porra grossa e saborosa que engoli devagar sentindo as contrações do cacete na minha boca gulosa, terminou de gozar e finalmente falou comigo, nossa menina que boca é essa, que chupeta divina, qual é seu nome delicia, eu timidamente informei a ele e ele reiniciou as caricias, enquanto me beijava perguntou no meu ouvido se eu ir deixar ele meter em minha bucetinha, eu disse a ele que não podia pois tinha namorado e podia ficar gravida, ele continuou e me beijar o corpo e novamente chegou em minha boceta, senti sua língua entrar em mim e gozei de novo, ele tirou a língua e novamente subiu em meu corpo entre minhas coxas e encaixou a cabeça do cacete entre os lábios da boceta toda melada agora tanta era o tesão, pediu de novo no meu ouvido se eu deixava ele meter, concordei pedindo a ele para ser gentil e por bem devagar pois seu pau era muito grande e grosso, ele sugando meus peitinhos e esfregando a cabeça do pau entre os lábios da minha boceta, iniciou a penetração, senti a cabeça enorme abrir caminho e se alojar dentro de mim, gemi de dor devido o tamanho da cabeça e ele foi enterrando devagar, eu tentando escapar, pedindo para ele parar pois era muito grosso e ia me rasgar, ele pediu calma…

Vou por bem devagar, calma putinha gostosa, vou encher essa bucetinha novinha de nervo e depois de leite, pedi a ele para não gozar dentro de mim afim de evitar uma gravidez, ele concordou e continuou a deslizar para dentro da minha pobre bucetinha que estava super esticada para conseguir agasalhar aquele membro grosso, ele continuou até por todo aquele monstro dentro de mim, eu gemia de dor e prazer e e ele iniciou um entra e sai lento, eu rebolava no ritmo de suas estocadas tendo orgasmos deliciosos, ele demorou uns 20 minutos para gozar pois havia acabado de gozar em minha boca, isso era bom para mim pois me dava mais tempo para gozar outras vezes, ele metia incansável até que percebi que ia gozar, pedi a ele para tirar mas ele nem me ouviu tal o êxtase que sentia, se enterrou totalmente em uma ultima estocada e despejou todo seu prazer no mais profundo da minha bucetinha, meu deus, delicia demais gozei novamente no gozo dele, após o gozo, permaneceu sobre e dentro de mim descansando, ai foi retirando o pinto deixando um enorme vazio, e minha boceta vazando esperma aos borbotões, deitou-se ao meu lado ainda admirado, perguntou como podia uma menina novinha, linda e deliciosa como eu estar em sua cama gozando no seu cacete, eu sorri e disse que não era para acontecer tanto, que eu planejava só bater uma punheta para ele mas acabei perdendo o controle, ele perguntou se eu estava arrependida, respondi que não, afinal tinha gozado um monte e estava satisfeita, voltei outras vezes para meter com ele até que o trabalho terminou e ele se foi deixando boas lembranças.

Leia outros Contos eróticos picantes bem excitantes abaixo:

NAMORO SECRETO - A MINHA LIBERDADE

Minha vida virou uma droga

12935 views

Contos Eróticos relacionados

Gaby – Minha doce e deliciosa Gabyzinha

- - - Gaby – Minha doce e deliciosa Gabyzinha. - - - Introdução - - Gaby – 19 aninhos de puro tesão. ... Oi gente, meu nome é Gabriela, mais todos me chamam de Gaby, tenho 18 anos, sou...

LER CONTO

Morena da bunda grande

Um dia em casa minha esposa tenq da plantão  de 2 dias pois é infermeira eu tava sozinho em casa então resolvi bater papo com um amiga do tempo q eu ia pra igreja demos alguns beijos mais não...

LER CONTO

NAMORO SECRETO – A MINHA LIBERDADE – 1º CAPÍTULO

NAMORO SECRETO (2) Como passei a noite de quinta arrumando minha mala, muito a contragosto, era de se esperar que eu desabasse na minha cama. E como fui avisado pelos meus pais, logo de madrugada...

LER CONTO

SEU LAERCIO

SEU LAÉRCIO Olá, meu nome é Carlos, casado com uma mulher maravilhosa, a Cristina e temos um casal de filhos maravilhosos que na verdade não são meus, fato que vou explicar durante a estória....

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 2 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos