Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » A covid e o incesto

A covid e o incesto

Publicado em dezembro 19, 2020 por Layla Martins Andreonni

Olá, meu apelido é Lala, tenho 19 anos, libriana de outubro de 2001, sou morena clara, cabelos e olhos castanhos, meio alta 1.67m 54 kg. Moro na Mooca em sp, com meus pais, em uma casa anorme e antiga que era dos meus avós paternos. Quero dizer tambem, que quem está escrevendo as verdades desse texto para mim é minha amiga a Fabi, ela é mais velha e sabe bem o português, eu sou uma negação para escrever, então como ela já sabia, achei melhor ir falando e ela escrevendo.

No inicio da quarentena, minha mãe foi para Floripa, cuidar da avó que não pode ficar sozinha, fiquei eu e meu pai, e a empregada que cuida de tudo aqui e graças a Deus mora pertinho, pq eu só sei fritar ovo e hamburguer kkkk.
No primeiro mes foi tudo bem, mas no começo de maio, meu pai estava muito nervoso, irritado com tudo, brigava até com as portas, ele vende coisas pela internet e estava muito bravo kkk.

Continua depois da publicidade

Meu pai é meu confidente, sempre conversamos muito, contei pra ele quando tive a primeira transa com um namorado, as outras, e quando fiz meu primeiro e dolorido anal também, ele sempre entendeu e me orientou, é um homem bonitão com 44 anos, se cuida bastante, sempre bem disposto e brincalhão, tem um hobby de fotografia, tem vários equipos bem caros. A Fabi adora ele kkk.

Um dia nossa empregada me falou: ” teu pai ta precisando é de mulher, por isso tá nervoso assim” eu ri, mas depois conversando com a Fabi ela me disse que isso acontece mesmo, Fiquei meio grilada sabe, lembrei duma conversa da mãe com uma amiga no fone, onde ela falava qualquer coisa do tesão dele. Eu sempre soube que meu pai é um homem um pouco acima da média kkk, bem resolvido, mas nunca imaginei as necessidades dele.

Ele sempre gostou de me abraçar por trás , beijar meu cabelo, falar um elogio. No sábado dia 09, uma semana depois do dia do trabalho, lembro bem, eu tava na cozinha ele me abraçou por trás de repente, me deu um encostão, aperto minha barriga com a mão direita, falou que me adorava, se tava tudo bem. Falei: “tá tudo bem sim pai porque?” ele falou, “vou precisar de ajuda se não eu morro” e deu risada, me encostou bastante atrás, deu pra sentir bem o troço dele pela bermuda, saiu e foi lá no pc. trabalhar acho.

Continua depois da publicidade

Eu assim que lavei a louça do café, chamei Fabi no Zap, e contei pra ela, Ela me disse ” Fica de boa, já aconteceu comigo coisa assim, leva na zuera, teu pai tá estressado e tesudão kkk”. Eu não achei muita graça, mas fiquei de boa, só que de tarde aquilo tava na minha cabeça, eu sempre gostei de transar com os namorados, confesso estava com vontade já fazia semanas, me tocava mas sabem, não é a mesma coisa, então pensei nele, entendi que ele devia estar mal kkk, mas não podia fazer nada ne.

Tomei banho depois do almoço, veio Fast Food kkk, e acho que umas 3:00h eu fui na sala de tv, ele tava vendo um noticiario, e falou vem aqui lala, tão falando do covid. Acho que ele me sentiu cheirosa de shorte e camiseta, pq me levantou e me abraçou quando entrei na sala, me fez carinho no rosto, disse que eu estava linda, e ficou de pé me abraçando de frente.

Eu perguntei “Pai, pq disse que ia morrer se não te ajudassem? me deixou preocupada” ele falou que estava muito sozinho, estava carente, falou isso e se encostou em mim me abraçando, qdo senti o volume dele na minha barriga eu me liguei kkk. Falei se eu podia ajudar, ele disse “Não sei lala, acho que não é certo, a sociedade é muito hipocrita”
Eu percebi na hora que meu pai tava cheio de tesão, isso mexeu comigo, eu falei “eu posso te ajudar?” Aí ele me olhou nos olhos e disse “Só se vc quiser anjo meu, mas teria de ser um segredo só nosso, pra eternidade”.

Dali pra ele colocar minha mão em cima da bermuda no pau dele foi um segundo, ele disse “vc tá entendendo?” falei que estava, ele disse “tudo bem meu anjo?” falei que sim, ai, enquanto ele me olhava nos olhos tirou pra fora e me fez segurar. Achei esquisito e diferente e olhei pra baixo e falei “Puta que pariu” kkk. ele pergunto pq eu estava xingando? eu disse “Po pai, nunca vi um pau grosso como o teu” e ri. Ele tambem riu e falou “Sim mas é so seu agora”.

Na verdade gente, meu pai não é superdotado não, é um só pouco acima da média que eu já conheci, mas por ser bem grosso é muito duro, isso deu uma sensação gostosa e diferente quando segurei. Claro comecei a bater pra ele, e ele a me apertar o short em cima da pepeka, comecei a sentir calor e tesão, ele perguntou “tudo bem?” eu disse “tá sim”. Ai ele abriu o shorte, deslizou a maozona por baixo da calcinha e senti o dedo dele em cima do meu clit que já tava aumentando afff. Meu Deus que tremedeira que me deu.

Acho que ele achou que eu tava tendo orgasmo pq tremi, falou “já?” eu não falei nada tava de olhos fechados,ele deve ter sentido que eu tava melada, tentou enfiar o dedo na minha pepeka, eu tentei abrir a perna, nesse momento ele tirou minha mão do pau dele. Eu estava tonta, sem reação, meu shorte e calcinha foram para o chão, pisei em cima, abri os olhos ele estava sem a bermuda só de camiseta, aquele pau enorme e duro mexendo sozinho, parecia coisa viva, não deu outra me abaixei e antes dele falar já tava com a cabeça na minha boca.

Ele me sentou no sofá eu sempre xupando kkk segurou minha cabeça tirou o pau da minha boca e falou “vamos fazer diferente meu amor” Aí que vi as estrelas, ele me empurrou pra trás meio deitada e enfiou a lingua na minha pepeka juro. Sentir aquela lingua percorrendo meu clit, me mordendo, foi demais, tive um orgasmo forte, intenso, já tinha sido xupada, mas não com essa delicadeza e agressividade juntas. Eu dei um gritinho quando veio e estava tremendo ainda qdo ele levantou, puxou minhas pernas, fiquei sentada na beira do sofá, ele abriu minhas coxas e encosto a tromba dele na minha pepeka.

Mesmo se eu não quizesse não dava pra evitar, eu não sentia um pau à meses, não tava importando se era de pai e filha naquela hora. Mesmo eu toda molhada não entrava, ele levantou pegou um pote em cima do movel, quando se levantou deu pra ver todo o vigor do pau dele, sinceramente achei que ia me machucar, me lambuzou toda, e nele tambem, eu fechei os olhos esperei pelo pior, mas a delicadeza dele foi impressionante, antes de penetrar mesmo, foi bem devagarinho, carinhoso, escorregando aos poucos, eu não sentia nada dentro à meses e aquilo parecia um tijolo dentro de mim kkk.

Qdo enfiou perguntou se doia, falei que não, claro, então ele penetrou mais e começou a foder. Meu Deeeus, juro que sensação absurda, já fudi muitas vezes, mas aquilo não se comparava, era um embolo puxando minha, pepeka não, rs minha buceta pra dentro e pra fora, depois de uns minutos ele falou pra colocar as pernas nas costas dele, ele se apoiou nas mãos e esticou o corpo em cima de mim e começou a gozar. O jorro dele foi quente, intenso também, me senti uma puta na hora não sei pq. Ele gozou mas não tirou de dentro, ficou esticado em cima de mim, eu com as pernas nas costas dele, sentia o coração dele no meu peito.

Quando achei que ia levantar, ele começou a mexer de novo, não acreditei kkk, levantou o rosto, me perguntou se eu tava bem” eu ri e disse “tô òtima, ele ficou me olhando nos olhos e começou a fuder de novo. Eu olhava pra ele, cada enfiada parecia uma sopa pelo barulho que fazia kkk, mas ele fudeu gente, juro, uns 10 minutos mais acho, ai tirou, me colocou de 4, só podia né, a almofada beje embaixo dos meus joelhos, e de pé continuou a foda, de repente colocou o dedo no meu anus, e ficou massageando, o meu tesao começou a vir de novo, ele passou o creme e enfiava o dedo quando puxava o pau pra fora da buceta, quando enfiava tirava o dedo, aquilo me deixou nas nuvens. Ele me perguntou se eu tinha vontade de dar a bunda, eu falei que tinha vontade mas tinha medo, porque eu não queria sentir dor.

Falou pra eu relaxar, me lambuzou atrás e enquanto fudia a buceta foi enfiando o dedo mais e mais na minha bunda, eu ja estava louca de tesao, quando ele encosto o pau la atrás e começou a forçar o tesão foi diminuindo pq tava doendo.
Mesmo com todo o creme qundo a cabeça entrou deu uma fisgada por dentro que doeu demais, ele percebeu que eu encolhi o corpo e ficou parado um pouco, falou pra eu me tocar no clit, minha buceta tava escorrendo porra pela coxa afffe, meu dedo encontrou o clit naquela meleka e comecei me tocar.

Ele me sentiu relaxar e começou a meter atrás, saber que tava levando aquele pauzao do pai dentro de mim me voltou o tesão, e ruim pq dá a sensação de fazer cocô qdo tira, mas eu bem vadia empinei a bunda qundo o tesão voltou,ele percebeu e deixou escorregar pra dentro, qdo eu me tocava comecei a sentir o saco dele nos meus dedos, eu falei “tá tudo?” ele disse “quase” foi quando veio vindo outro orgasmo, mais forte que o primeiro, comecei a gozar e empinar o corpo que nem louca, ele fudia um pouco mais rápido, e quando eu empinava ele socava pra valer aff. eu tava gritando qdo ele esguichou o gozo dele na minha bunda, que calor aff. eu fui relaxando mas ele tava com o pau dentro da bunda, ainda ficou um pouco antes de tirar, quando saiu fez um barulho feio acho que era pressão.

Sentamos esticados no sofá com as pernas pra fora, não falamos nada, dpois de uns minutos abri os olhos e vi ele com o pau todo inchado e gosmento virado pro lado kkk, me levantei e fui me lavar, tomei ducha na verdade, minha cabeça tava doendo, as idias confusas, escutei ele no chuveiro dele, quando nos encontramos na sala já trocados, nos olhamos e de repente caímos na gargalhada e nos abraçamos, foi lindo, nessa noite pedimos MacDonalds e ficamos bem.

Nos dois meses seguintes, fizemos várias vezes, uma quase noite ele disse pra variar um pouco, eu nunca tinha transado po cima juro, nessa noite ele colocou o equipamento de foto dele num canto, e me ensinou a ficar em cima. Cada subida e descida eu acho que tinha um orgasmo kkk, nunca gozei tanto, a foto aí é desse momento, ele acha que preto e branco tem mais arte.

No final de setembro a epidemia acalmou e a mãe voltou pra sp. Nada mais foi dito entre nós, vivemos normalmente, agora com a epidemia voltando a mãe foi quarta feira pra Floripa, vai dar um jeito de trazer a vò para o Natal, não sei se vai rolar de novo, mas hoje de manhã ele já me abraçou por trás de novo.

99321 views

Contos relacionados

Larissa, a prima rabuda!

Hoje vou contar o dia em que comi minha prima pela primeira vez...Ela se chama Larissa e é uma negra alta, tem um rabão enorme e uma buceta carnuda que marca muito nas roupas... Nós fomos criados...

LER CONTO

No mato com minha prima

meu nome é valmir, tenho 39 anos e gosto de pescar e minha prima silvana sempre vai jundo comigo e o marido dela Ela tem 55 anos a bunda grande, seios grandes, é gordinha, tem uma buceta bem...

LER CONTO

Comi minha sobrinha safada no sofá da sala

Meu nome é Francisco, tenho 42 anos, a história que eu vou contar a seguir é do dia que eu comi minha sobrinha gostosa de apenas 19 anos de idade. Todas pessoas da minha família são...

LER CONTO

Transei com a filha da minha cunhada

Erick, moreno, 1.73, casado! Célia 17 anos, morena tipo mestiça, seio e bunda avantajada. No mês de dezembro do ano de 2018, Celia foi passar férias em minha casa, ela e sobrinha da minha esposa....

LER CONTO

4 - Comentário(s)

  • Fogosa 12/01/2021 19:28

    Amei cheio de tesão esse conto

  • Viúvo bi 22/12/2020 22:29

    Caracas, estou de pau duro, tenho uma filha muito gostosa e sou doido para comer uma novinha, pena que ela não percebe.

  • Renato 21/12/2020 21:54

    Quem quer q eu coma sua mae e so m ligar

  • Andre 20/12/2020 05:43

    essa quarentena ta acabando com todo mundo...

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 2 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2021 - Contos adultos