Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos verídicos » A confraternização dos sonhos

A confraternização dos sonhos

Publicado em outubro 5, 2021 por Pedro Lauro

Ainda podia sentir o sabor marcante daquela buceta em minha boca, e daquele bumbum em minhas mãos. Uma das melhores confraternizações que eu fui.

O dia começou e logo estava nos preparativos para uma confraternização de amigos, então, no horário combinado eu entrei no meu carro e fui a uma chácara onde iria acontecer a tal festa, eu estava de bermuda jeans e camiseta, e com um estranho pensamento em uma garota que compartilhava o mesmo local de trabalho. Chegando ao local da “festa” pude perceber que já estavam presentes algumas pessoas e o clima de diversão estava no ar, por um instante, havia esquecido de alguns dos problemas do cotidiano, mas meus olhos logo foram atraídos para aquela figura feminina que chegava ao local e por coincidência, era a mesma que eu pensava enquanto dirigia-me a chácara.

Continua depois da publicidade

O nome dela era Ane, ela usava um belo vestido preto até o joelho, bem justo destacando seus belos pares de seios médios e bumbum empinado, quando ela passou por mim, dei uma olhada discreta para seu bumbum que mostrava um leve traço da sua calcinha, fio? Não sei, mas ela estava linda, era uma das mais lindas da confraternização, ela veio a minha direção para me cumprimentar:

– Pedro, como vai? Fiquei muito feliz de te ver aqui, ao menos terei alguém para conversar, vamos sentar juntos.

Eu mal continha o olhar para aquele corpo e respondendo ainda bem trêmulo.

Continua depois da publicidade

– T-Tudo bem, vamos sim!

Chegando na mesa escolhida por ela, não contive o olhar para ela, mas dessa ela perguntou.

– O que achou?

Não pude mais esconder que ela estava muito linda e respondi “gostei, mas seria muita cara de pau perguntar se a calcinha também é preta? ” Ela deu um sorriso de canto de boca e perguntou “Quer descobrir? ”

Como a chácara era enorme, não foi difícil desaparecermos ali dentro, achamos nos fundos um pequeno quarto, trancamos a porta e começamos a nos beijar logo já estava alisando seu bumbum e chegando-a para mais perto e logo grudadinhos a coloquei na parede e carreguei, levantando o vestido e deixando à mostra sua calcinha de renda, de detalhes finos e levemente entrava no bumbum.

– Tirou a dúvida?

– Sim!

Eu a coloquei e fui beijando ela enquanto descia bem devagar, pescoço, lambendo teu piercing no umbigo, beijava suavemente sua buceta ainda por cima da calcinha, mas estava louco para experimentá-la, coloquei de ladinho sua calcinha, e fui descendo com a língua até a xana, sentindo sua pele suave e lisa com o toque de minha língua enquanto ela me fazia um maravilhoso cafuné.

– Vai em frente!

Levantei uma das pernas e chupei sua buceta com gosto, ela gemia baixinho mordendo os lábios, pressionando forte minha cabeça, fui subindo com uma mão alisando a sua perna até chegar em sua bunda, alisando desde a buceta meladinha até o cuzinho, penetrando suavemente, sem conter seu rugido, foi um gemido mais alto que a deixou de pernas trêmulas pude sentir seu mel escorrendo em minha boca, ela havia gozado bem gostoso, então fiquei de pé, pincelei meu pau em sua buceta e comecei um vai e vem, metia bem devagar e gostoso, ela gemia em meu ouvido, coloquei Ane de joelhos para me chupar, mamada maravilhosa, começando desde a base do até a cabeça, passando a língua, começando a chupar só a cabeça e logo já estava engolindo, amante de garganta profunda, ela  engolia todo meu pau de 19cm, tomando todo o meu leite que estava armazenado.

Peguei-a pelos cabelos fazendo um rabo de cavalo e a levantei novamente, tirei o vestido dela e o sutiã, ela tinha seios lindos, coloquei de frente para parede e ao tocar em sua calcinha, estava encharcada de tesão, passei um pouco de cuspe no cuzinho dela e penetrei era apertadinho e delicioso, socava muito e puxava seus cabelos, fomos para o chão, a colocando de 4, baixei sua calcinha até o meio das coxas e penetrei em seu ânus novamente, com uma mão eu puxava seus cabelos e com a outra eu batia em seu bumbum, ela gemia mais alto, logo estava no ápice do tesão a safada gozou no anal e eu não demorara muito, estava louco para gozar em seu cuzinho, aproximei-a de mim e lancei meu leite dentro daquele anel gostoso.

Não sabia o quanto aquela garota curtia uma boa foda, começamos a nos vestir para o local da festa, onde quando chegamos lá, todos nos olhavam com aquela cara de “por onde estavam esses dois? ”, nós não percebemos, mas sumimos por mais de 2 horas.

10440 views

Contos relacionados

NÃO SABIA QUE MINHA FILHA, CLARINHA, FODIA TANTO

Eu estou sentindo-me o maior filho da puta do mundo, por expor minha filha assim, com essas fotos do flagra que fiz. Mas o foda é que me deu tesão demais ver esse filme e essas fotos. Sinto-me...

LER CONTO

Fiz anal com a vizinha de Kitinet

Tudo aconteceu quando eu me separei de um casamento de 10 anos, na época eu estava com 53 anos, apesar da idade eu sempre fui um coroa muito enturmado, sou professor e por isso sempre convivi com...

LER CONTO

A amante

Sandra é baixinha, uma mulher comum. Ed alto, com ar misterioso e gostoso. Eles se conheceram e se tornaram amantes quentes e intensos quando estão juntos porque gostam de fude, já se afastaram...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 3 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2021 - Contos adultos